Tuesday, March 6, 2012

A dura arte de retornar à terrinha


Sempre acompanhamos as histórias de quem deixou o Brasil e foi tentar sua vida em outro país, mas raramente vemos registrada em blog, a volta dos que foram.
Segundo esta reportagem, 20% dos brasileiros vivendo nos Estados Unidos e 25% dos brasileiros vivendo no Japão já retornaram ao Brasil de mala e cuia por causa da recessão naqueles paises e do bom desempenho da economia brasileira. No entanto, estas pessoas têm enfrentando dificuldades enormes para se readaptar ao Brasil e a se recolocar no mercado de trabalho. A dificuldade é tamanha que o Itamaraty lançou um "Guia de Retorno ao Brasil", distribuído nas embaixadas.

A mesma reportagem cita relatórios que demonstram que a adaptação do brasileiro no exterior demora em média 6 meses. Acredito que seja pelo fato de sairmos com a mente aberta e prontos a encarar as dificuldades. Porém, o contrário não é verdade. Ao retornar ao Brasil, o brasileiro demora at' 2 anos para se readaptar. Enquanto esta no exterior, ele vive uma utopia e vê seu país de uma forma ilusória. Ao pisar no Brasil, não somente  ele, mas amigos e famílias também mudaram bastante durante o tempo em que ele esteve fora e este choque tem bastante impacto em sua adaptação.

Eu vivi isso na pele quando, em 1989, após viver quatro anos na Bolívia, eu retornei ao Brasil. Apesar de adolescente (retornei ao 14 anos), foi muito difícil me adaptar à forma como as pessoas viviam. Eu não sabia como me comportar diante das coisas mais simples, como cumprimentar uma pessoa, por exemplo. Um beijo no rosto, 2, 3, um aperto de mãos?

Imagine que depois de dez anos vivendo no Canadá, por exemplo, você resolva voltar ao Brasil e tenha que começar do zero outra vez: abrir conta em banco, arranjar um lugar para morar (sem ter um emprego ainda), renovar ou tirar carteira de habilitação, matricular os filhos na escola e arranjar uma faxineira de confiança. Hahaha Desculpem-me, mas eu não podia perder a oportunidade. 100% dos brasileiros que conheço que voltaram ao Brasil se queixam de como está caro conseguir uma faxineira quando eles nunca sequer cogitaram essa possiblidade enquanto estavam no Canadá.

Enfim, a volta pode ser mais dura do que se pensa e a readaptação é com certeza um processo longo e penoso.
Será que depois de passar por tantas dificuldades para se adaptar em outro país vale a pena passar por dificuldades ainda maiores ao retornar ao Brasil (some-se a isso corrupção, violência, trânsito infernal e o famoso "jeitinho brasileiro")?

3 comments:

Mari said...

O Sergio estava me contando agora desta reportagem!!! Mas eu imagino que sejja muito dificil mesmo porque a gente muda, as pessoas mudam e não dá pra chegar lá e simplesmente continuar de onde tinha parado.

Muito legal!

Anonymous said...

ja deu uma lida nos comentarios postados para essa reportagem?
Sao de assustar! O velho "homem-cordial" do Sergio Buarque de Holanda" foi enterrado vivo com a velha e boa generosidade brasileira.
Abraco
Giovane

Marilia said...

Ja vi de tudo desde q estou aqui. Sao 7 anos. Uns chegaram, voltaram depois de 5 anos, ou 2 anos e ate em 6 meses e outro q voltou depois de 48 hrs...outros q nem sairam de Brasil apos receberem os passaportes.E mudaram de rumo..Australia, Suica, etc.. Assim como conheco pessoas q estao ha 30 anos e choram as pitangas de saudades,mas nao conheco nenhum q ficou na pior, so porque voltou. Acredito q pessoas mudam de Pais para melhorar e nao para se afundar..e tanto faz ir, voltar, retornar, afinal somos livres para viver onde quisermos